FÍSICA: AS DIMENSÕES DO UNIVERSO E MINHA (SUB)TEORIA

Tenho lido que as recentes teorias da física calculam o universo com 10 ou mais dimensões.
Dizem que no “Big Bang” a singularidade partiu-se separando as dimensões entre si. Por exemplo, vivemos no “pedaço” de 3 dimensões, mas bem próximo (distância atômica) pode ter um universo inteiro na quinta dimensão, por exemplo.

A minha teoria é que após o “Big Bang”, o universo pode ter se partido em diversos “blocos” de dimensões, mas com diversas partes, afinal seria mais lógico considerarmos que qualquer explosão crie fragmentos.

Estamos numa dimensão “3d”, mas OUTROS “blocos” 3d semelhantes estariam por aí… assim como várias outras dimensões, também “quebradas” em diversos pedaços.

Parece lógico talvez não ter se partido TODA a parte da quinta dimensão por exemplo num único “bloco”.

Talvez hajam miríades de quintas, sextas, sétimas, etc… partes de dimensões de vários “tamanhos” pelo universo afora. Se não for possível continuamente, talvez intercaladamente. Um tipo de dimensão separando outros tipos… sei lá, (me ajudem a complementar a idéia)

(Melhor escrever urgente para o Michio Kaku, he he he)

O MIRACULOSO E O INSONDÁVEL

Eu queria que a raça inteira acordasse.
Que os poetas estivessem certos.
E todos acreditassem no milagre da existência.
É quase místico sentir que existimos.
O universo é composto por um milagre.
O único, definitivo e verdadeiro milagre:
ELE EXISTE!
Se não, pelo menos nós existimos.
No mínimo nossa consciência existe…
E dentro dela, a imagem do Cosmo.
De qualquer modo, é miraculoso…
Por que não existe o nada?
O que fez o todo?
O que fez o que fez o todo?
O que fez o que fez o que fez? (…)
Não me venham com “simplismos”!
Dizer que alguém fez é infantil ou insano!
Seja o que for está acima de tudo!
Dizer ser alguém é minimizá-lo!
Talvez seja uma coisa.
Sim, mas uma coisa cósmica, titânica!
Divina talvez, mas evitemos o rótulo “Deus”.
É um nome que nós contaminamos.
Grupos e seitas se apoderaram do Nome
Muitos atributos, e muitas palavras o deram.
Verdadeira torre de babel celestial.
O ser humano não roga e sim rege a Deus.
Homens minúsculos e arrogantes!
Ponham-se em seus lugares!
Parem de inventar deuses.
Ainda mais deuses humanos e falhos…
Contemplem a natureza, sintam a vida.
Admirem os céus, estudem as estrelas.
Pressintam o abismo do grande mistério.
Aqui está a beleza de tudo!
Sofram com a angústia de morrer sem saber.
Como se fosse a tragédia grega.
O tédio e o contentamento nos matariam
Se vislumbrássemos algo.
Quem disse que podemos saber?
Que direito temos nós, meros vermes?
Sim! Vermes vestidos e com o ego inflado.
Situem-se e sejam mais humildes.
Lembrem-se que o universo não precisa de nós.
Ele existia antes e pode continuar sem o homem.
Ele dispensa nossas vontades e mitologias.
Tudo que é nosso sucumbe diante dele.
Perplexizem-se perante o sagrado todo.
Escancarem as bocas diante dos insondáveis mistérios.
Apreciem o gigantesco e assustador abismo. Olhem bem!
Nenhum céu, nenhum chão: é infinito para qualquer lado.
Assim como nossa ignorância!

UNIVERSOS IMERSOS, IMENSOS…(Universos dentro de outros universos)

 

Estamos todos mergulhados num vasto oceano…
Oceano esse de imagens, sons, idéias e mistérios…
Sentimos, a nós mesmos, como mares isolados
Já vastos o bastante. Já não nos conhecemos…
Somos para nós mesmos como mares nebulosos
Navegamos em círculos, sem vislumbrar destino
Desconhecidos somos a nos vagar…

Fora de nós, orbitam outros também vastíssimos
Somos todos esferas de mistérios…
…Tentando em vão a decifração final. (Que ousadia!)
Oceanos desmedidos, flutuando noutro maior…
…Muito maior… Imemorial…Titânico… Imensurável…
Podemos ousar entender? Ousemos entrever o porquê?
Se somos inalcançáveis enigmas para nós mesmos…
Se somos também infinitos…que dizer de todo o resto?
Quem somos perante o Cosmo ilimitado, 99,999% oculto?
…Só podemos contemplar…
             …Só nos resta existir
                    …Nada mais…